Missões / Aquisição de empresas

Desde sua criação, ADAMS & ROYER aconselha no âmbito de aquisições dois tipos de clientes:

 

empresas de crescimento elevado, com tecnologia ou know-how fortemente inovadores, não podendo alcançar rapidamente uma liderança somente pelo crescimento orgânico;

grandes grupos ou empresas médias significativas em fase de consolidação setorial e/ou diversificação (geográfica, tecnológica, de mercado ou setorial, etc.)

 

As nove etapas do processo de aquisição da ADAMS & ROYER:

 

(1) Validar com nosso principal a dimensão estratégica e industrial da operação de crescimento externo proposta, fixar com ele as características financeiras da transação e identificar os riscos ligados a uma aquisição;

 

(2) Determinar os perfis das empresas alvos, quer na consolidação de arranque, expansão da atividade ou ponto de entrada de diversificação:

 

(3) Identificar os alvos na França, na Europa e a nível internacional (notadamente nos EUA/Canadá, no mundo anglo-saxônico e no Brasil), analisar o seu posicionamento no ecossistema do comprador, identificar as sinergias e riscos ‘’comprador’’ para cada alvo;

 

(4) Realizar a abordagem confidencial e ‘’escondida’’ dos alvos selecionados. Primeira visita da ADAMS & ROYER aos alvos interessados;

 

(5) Determinar com nosso principal o fluxo de caixa do alvo, as sinergias mas também os conflitos possíveis de cliente ou atividades.
Deduzir um ‘’valor justo’’ para cada alvo.
Aconselhar nosso cliente em sua escolha de um alvo prioritário;

 

(6) Introduzir nosso principal junto aos acionistas do alvo prioritário e decidi-los a vender ao nosso principal com condições de ‘’valor justo’’;

 

(7) Valorizar nosso principal junto ao gerenciador do alvo prioritário e estudar o ‘’gerenciamento de pacote’’.

 

(8) Propor uma engenharia jurídica e financeira da aquisição feita com o objetivo de segurança da transação (complementos de preço; conservação das equipes, dos clientes e dos ativos; garantia de passivo);

 

(9) Pilotar a negociação e a redação dos textos (cartas de intenção, convenção de cessão, GAP, pacto dos acionistas, etc.) e controlar o processo até a completa realização da aquisição.

 

ESSE PROCESSO, EM NOVE ETAPAS, É UM PROCESSO DE REFERÊNCIA.
SUA IMPLEMENTAÇÃO PARA UMA AQUISIÇÃO DETERMINADA É SEMPRE INDICADA NO MANDATO DE COMPRA.

ADAMS & ROYER